Colômbia e Peru criam comitê COVID-19 para proteger indígenas amazônicos

Soldados controlam o tráfego em Lima - AFP/Arquivos

Os governos da Colômbia e do Peru instalaram um comitê de parceria entre os dois países com objetivo de proteger da COVID-19 as populações indígenas que vivem na região amazônica onde esses países compartilham a fronteira, informou nesta quarta-feira (20) o Ministério das Relações Exteriores do Peru.

Ambos os países “instalaram o Comitê Binacional COVID-19” por meio de uma videoconferência entre representantes de seus ministérios da Saúde, após decidirem criá-lo em 14 de maio.

O novo comitê será formado por funcionários dos ministérios da Saúde, Relações Exteriores, Defesa e Interior de cada país, e ficará encarregado de “preparar um Plano de Ação Integral para o bem das nossas populações fronteiriças”, ressaltou o Ministério das Relações Exteriores.

O plano visa a impedir a propagação da COVID-19 nas áreas de floresta na fronteira. A região amazônica existente nesses países está, assim como a capital do Peru, Lima, entre os locais mais afetados pelo novo coronavírus.

Por causa da pandemia, a Colômbia decidiu aumentar a presença dos militares na fronteira amazônica que compartilha com o Brasil e o Peru.

A decisão de formar o comitê COVID-19 foi adotada em uma reunião do Mecanismo de Consulta e Coordenação Binacional, criado em 2007 com o intuito de tratar das questões que afetem os dois países.

Por: AFP